DIA NACIONAL DO CAFÉ

Publicado em segunda-feira, 30 de maio de 2022

Conheça um pouco mais sobre técnicas de extração e benefícios para a saúde

O Dia Nacional do Café foi celebrado no dia 24 de maio e são muitos os motivos para tomar um cafezinho todos os dias. Além de fazer parte da cultura brasileira, a bebida contém diversos benefícios para a saúde. Aproveitando o período comemorativo, selecionamos informações para quem gosta de conhecer mais sobre o nosso querido cafezinho.

Pesquisa do Instituto Axxus revelou que em 2021 o consumidor brasileiro continuou demonstrando uma relação emocional e afetiva com o café. Entre os 4.200 entrevistados, 57% acredita que a bebida melhora o humor e a disposição; 39% colocam o ato de tomar café como um ritual de prazer e bem estar; e para 37% é um momento para pausa, reflexão e paz. Além disso, 72% declarou que o café ajudou a superar os piores momentos da pandemia. Tudo isso, combinado à tradição do Brasil, faz do café a segunda bebida mais consumida no país, atrás apenas da água.

Junto aos benefícios emocionais e de bem-estar, tomar café também faz bem para a saúde física. Consumir diariamente de 4 a 5 xícaras (50 ml) pode ser vantajoso para a cognição e para o coração. Isso porque o grão do café contém diversas substâncias interessantes para o organismo, desde em doses moderadas. A cafeína presente na bebida ajuda a queimar calorias e acelerar o metabolismo, além de ser um estimulante que também funciona como um antidepressivo. O café também é capaz de melhorar a atenção, fortalecer a memória e o coração, diminuir a diabetes, aliviar os sintomas do mal de Parkinson e proteger contra Alzheimer.

O café filtrado foi o que teve melhores resultados de acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Norueguês de Saúde Pública: uma redução de 15% no risco de morte prematura por qualquer causa. Os pesquisadores destacam que isso ocorre porque o efeito da bebida, associada a práticas como exercícios físicos, oferece grande proteção à saúde cardiovascular. Ou seja, algumas xícaras de café podem fazer muito bem para o bem-estar físico e emocional, mas é importante também saber levar uma vida saudável.

A qualidade do café também é importante. A Café Morro Grande é uma empresa certificada pela norma NBR ISO 9001, além de possuir certificações da Abic (Associação Brasileira da Indústria de Café).

Modos de preparo

São diversas as formas de se fazer um bom cafezinho. A tradição é passar água quente em um filtro de pano com o pó moído. Hoje existem diversas formas de extração do café. Algumas precisam de equipamentos mais simples e outras mais complexos, entretanto, cada um expressa um pouco da sua cultura de origem e as possibilidades de sabores.

Coador de pano, filtro de papel e reutilizável - É o modo mais tradicional no Brasil. Um coador, que pode ser de pano, papel ou outro material reutilizável, serve como filtro por onde passa o café. Para fazer, é preciso esquentar a água, mineral ou filtrada, em uma temperatura de 90ºC a 92ºC (ideal é desligar o fogo assim que formarem pequenas bolhas). Escalde o coador, depois coloque-o sobre uma garrafa ou bule, acrescente o pó Café Morro Grande (10 colheres de sopa para um litro de água; ou 1 colher de sopa para 100 ml) e, por fim, a água. Pode mexer para umedecer todo o ingrediente.

Expresso - O café expresso é o mais comum de encontrarmos nas cafeterias. É feito sob pressão, através da passagem de água quente pelo grão moído. A bebida possui sabor mais acentuado e em alguns casos, até cremoso. O que costuma diferenciar o café feito na máquina é a qualidade do grão, quantidade de água e tempo de extração.

Moka-Cafeteira Italiana - A cafeteira italiana, também conhecida como Moka, é um dos modos mais simples de fazer café. Ela existe há 91 anos e possui um sistema de pressão por vapor de água. Ou seja, a água que começa a ferver no compartimento inferior, forma um vapor que ocupa o espaço e obriga o líquido a passar pelo módulo onde está o pó de café e acessar um novo compartimento, onde fica o café pronto. Para usar a Moka, basta colocar a água e o pó de café de moagem média em seus respectivos compartimentos e levar ao fogo. No espaço do café, é importante não compactar o ingrediente. Outra dica que faz a diferença é colocar um pouco de água na área superior. O sabor do café feito na cafeteira italiana é mais forte e encorpado. A medida recomendada é 1 parte de café para 10 de água. Você sabe que a água passou por completo quando o barulho da fervura muda, ficando apenas o som do vapor.

Prensa Francesa - Também conhecida por cafeteira francesa, french press ou press pot, a prensa francesa foi criada primeiramente 1852 pelos franceses Mayer e Delforge, porém, o modelo mais conhecido e usado atualmente foi desenvolvido na Itália em 1929. É um método manual de infusão, que produz uma bebida encorpada. Para preparar o café, é importante começar escaldando o interior do equipamento. Retire o filtro da cafeteira, coloque o café (ideal de moagem grossa) e a água quente, pode mexer um pouco. Aguarde 4 minutos. Insira o filtro na cafeteira e aperte o êmbolo. Depois pode colocar em uma cafeteira para servir. É recomendado usar a proporção de 1 café para 12 de água.
Hario 60 - Só de olhar, o Hario 60 é muito parecido com coador e filtro de papel tradicional, entretanto, o suporte tem ranhuras e uma abertura muito maior. Isso faz com que a filtragem seja mais rápida. O que resulta em uma bebida suave. O modo de preparo é parecido com o do coador comum, mas há uma dica: fazer uma pré-infusão com a água em temperatura de 92 °C a 96 °C e, após 45 segundos, adicionar o restante em movimentos circulares. Vale salientar que o filtro deve ser compatível com o coador.

Chemex - A Chemex é outra cafeteira que usa a técnica de filtragem de café, desenvolvida na Alemanha. O design é um dos maiores destaques do equipamento, lembrando uma ´´ampulheta rústica´´. É como um bule com coador acoplado. Além disso, usa um filtro próprio ou filtro de laboratório, quadrado. Para usar é preciso dobrar em quatro partes e abrir um dos lados como se fosse um filtro comum (fica um filtro de parede tripla de um lado e única de outro). Uma das partes maiores precisa estar do mesmo lado que a boca da garrafa (para não haver risco de vazamentos). A cintura de madeira serve para segurar a cafeteira e o detalhe do cordão para dar segurança. A técnica de preparo é idêntica ao café passado em filtro de papel, com um charme a mais.

Café turco - O café turco é considerado pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) como patrimônio da Humanidade e bem imaterial. Sua técnica, de mais de 500 anos, consiste em infusionar um pó bem fino em água quente. A tradição diz que é preciso ferver três vezes antes de servir.

Para fazer, você precisa de um cezve, ou ibrik, uma cafeteira com um longo cabo típico dos países do Oriente Médio. Coloque uma colher (sopa) de café de moagem bem fina, e se gostar, acrescente canela e cardamomo; despeje água na temperatura ambiente, mexa e leve ao fogo. Levantando a fervura, tire do fogo e espere baixar. Repita isso mais duas vezes. Fora do fogo, jogue um pouco de água fria para ajudar a decantar o pó localizado na superfície da bebida. Tire o excesso desse pó superficial com uma colher e sirva o café em uma xícara com cuidado, debruçando os recipientes, para que a borra decantada continue no ibrik.

Expresso - O café expresso é o mais comum de encontrarmos nas cafeterias. É feito sob pressão, através da passagem de água quente pelo grão moído. A bebida possui sabor mais acentuado e em alguns casos, até cremoso. O que costuma diferenciar o café feito na máquina é a qualidade do grão, quantidade de água e tempo de extração.

Dias do Café no Brasil e no Mundo - O café é a bebida mais consumida no mundo, com exceção da água. Não por acaso, diversos países têm suas próprias datas para celebrar o produto. No Brasil, para sinalizar o início da colheita dos grãos nas lavouras do país, a ABIC (Associação Brasileira da Indústria de Café) instituiu, em 2005, a data 24 de maio como sendo o Dia Nacional do Café. Já a ICO (Organização Internacional do Café) estabeleceu 1° de Outubro como Dia Internacional do Café. A data foi escolhida na cidade de Milão, em 2014, com o objetivo de reunir as festividades ao redor do mundo. Há ainda o Dia Mundial do Café, comemorado em 14 de abril.

TORREFAÇÕES NOIVACOLINENSES LTDA - 54.416.458/0001-55

Rua José Coelho Prates Jr., 250 | Distrito Industrial - Unileste | Piracicaba/SP - CEP:13422020 | Telefone: (19) 21063660
desenvolvido por index soluções